poemas de fim de tarde…

aceder aqui às 38 fotografias…
aguarde alguns momentos para que as fotografias sejam lidas…

Anúncios

9 Respostas to “poemas de fim de tarde…”

  1. lá teve que ser,, existem pessoas que nao pretendo perder o contacto visual…

  2. lá teve que ser ter que acabar por vir cá para continuar a apreciar o seu trabalho António, só preciso de encomendar mais uma clone minha. 😦

  3. CELSO RODRIGUES Says:

    PARABENS PELO SEU TRABALHO,OBSERVAR FOTOGRAFIAS NESSE ESTILO É PODER TER O PRAER DE VIAJAR.

  4. Luciene Honesko Says:

    uma excelente fotografia….parabens Antonio por este espaço teu,digno do alto nivel de teus trabalhos…parabens…abraços…
    Bom fds…

  5. Elis Mazin Says:

    Olá Antonio … ja q sumistes do olhares … te seguirei por aqui …. risos…

    Gostei muito dessa imagem poética, fico muito feliz de poder seguir teu trabalho por aqui !!!!

    UM Grande abraço
    Elis

  6. António…que saudades…de Ti das,tuas fantásticas fotos e dos belos tempos que passamos no “olhares” e que infelizmente acabaram.Tens um magnífico site,semteres que aturar a parvalheira que infelizmente se passava,com toda a gente a votar por amizade,e não por qualidade!!!Agora és livre,o melhor valor que podemos ter como artistas…Sempre contigo,sempre que precisares,Any.Grande Abraço muito amigo.

  7. fátima mendes Says:

    Um esplendor de trabalho. Gosto muito desta série, em particular!
    Sei que não deverão tardar “poemas de início de dia”…! Fico à espera, amigo! Bjo

  8. António, está aqui o conhecido e polêmico poema do Borges…Você não encaixa-se nele, certamente e nem eu porque enfim, fiz (e faço) da minha vida o que quis fazer… Mas pode servir para alguém e semânticamente fica perfeito neste blog (mumentus) e neste Post (entardeceres).

    Instantes

    Se eu pudesse novamente viver a minha vida,
    na próxima trataria de cometer mais erros.
    Não tentaria ser tão perfeito,
    relaxaria mais, seria mais tolo do que tenho sido.

    Na verdade, bem poucas coisas levaria a sério.
    Seria menos higiênico. Correria mais riscos,
    viajaria mais, contemplaria mais entardeceres,
    subiria mais montanhas, nadaria mais rios.
    Iria a mais lugares onde nunca fui,
    tomaria mais sorvetes e menos lentilha,
    teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.

    Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata
    e profundamente cada minuto de sua vida;
    claro que tive momentos de alegria.
    Mas se eu pudesse voltar a viver trataria somente
    de ter bons momentos.

    Porque se não sabem, disso é feita a vida, só de momentos;
    não percam o agora.
    Eu era um daqueles que nunca ia
    a parte alguma sem um termômetro,
    uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas e,
    se voltasse a viver, viajaria mais leve.

    Se eu pudesse voltar a viver,
    começaria a andar descalço no começo da primavera
    e continuaria assim até o fim do outono.
    Daria mais voltas na minha rua,
    contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças,
    se tivesse outra vez uma vida pela frente.
    Mas, já viram, tenho 85 anos e estou morrendo.

  9. Magníficos pôr do sol, lindos entardeceres… Belas fotografias. Parabéns.
    Nunca fiz um, creio mesmo que nunca vi o sol se pondo, a não ser talvez, dos estreitos horizontes dos edifícios, nem lembro.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: